Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit?

Vivamus et ullamcorper leo. Mauris eleifend ornare mi. Etiam at orci sollicitudin orci commodo accumsan eget et ligula. Nam congue pellentesque diam, mollis vestibulum enim elementum nec. Ut ultricies ullamcorper justo a ornare. Ut quis rhoncus odio. Sed eget massa nec nisi sollicitudin bibendum vitae eget magna. Fusce vestibulum sapien et odio vestibulum viverra. Sed eu lobortis nunc.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit?

Vivamus et ullamcorper leo. Mauris eleifend ornare mi. Etiam at orci sollicitudin orci commodo accumsan eget et ligula. Nam congue pellentesque diam, mollis vestibulum enim elementum nec. Ut ultricies ullamcorper justo a ornare. Ut quis rhoncus odio. Sed eget massa nec nisi sollicitudin bibendum vitae eget magna. Fusce vestibulum sapien et odio vestibulum viverra. Sed eu lobortis nunc. Nunc fermentum at augue luctus consequat. Sed aliquet ullamcorper odio nec fermentum. Vivamus ut est at justo molestie iaculis.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit?

Vivamus et ullamcorper leo. Mauris eleifend ornare mi. Etiam at orci sollicitudin orci commodo accumsan eget et ligula. Nam congue pellentesque diam, mollis vestibulum enim elementum nec. Ut ultricies ullamcorper justo a ornare. Ut quis rhoncus odio. Sed eget massa nec nisi sollicitudin bibendum vitae eget magna. Fusce vestibulum sapien et odio vestibulum viverra. Sed eu lobortis nunc. Nunc fermentum at augue luctus consequat. Sed aliquet ullamcorper odio nec fermentum. Vivamus ut est at justo molestie iaculis.

VARIZES

As varizes são veias superficiais anormais, dilatadas, tortuosas e alongadas, causando uma alteração funcional (insuficiência) da circulação venosa dos membros inferiores, com maior incidência no sexo feminino.

A causa principal é genética (varizes primárias), mas existem as varizes que aparecem após uma trombose venosa profunda (varizes secundárias), que merecem diferenciação pelo angiologista / cirurgião vascular para definição do tratamento mais adequado.

As principais queixas clínicas dos pacientes são: dor tipo "queimação" ou "cansaço", sensação das pernas estarem pesadas ou ardendo, edema (inchaço) das pernas, principalmente ao redor do tornozelo, que, freqüentemente, agravam-se no fim do dia, quando se permanece por longo tempo em pé ou sentado, no calor, nos períodos próximo ou durante a menstruação e também durante a gravidez e melhoram com a elevação dos membros inferiores (drenagem postural).

Classificação do quadro clínico das varizes e o tratamento para cada um deles:

I - TELEANGIECTASIAS, são aquelas veias fininhas, chamadas popularmente de varicoses ou aranhas. Tratadas com sessões de escleroterapia convencional, crioescleroterapia, microespuma ou CLACS (criolaser + crioescleroterapia), sendo definido pelo profissional a melhor técnica dependendo das características dos vasos. Quando na face, são preferencialmente tratadas com laser. Trajetos reticulares, são aquelas veias mais profundas e verdes que alimentam as fininhas. Tratadas com micro-cirurgia ou CLACS.

II - VARIZES GROSSAS

São aquelas veias mais salientes que aparecem por debaixo da pele. Tratadas com cirurgia convencional ou com endolaser após o mapeamento com ecodoppler, com raquianestesia em ambiente hospitalar.

III - VARIZES GROSSAS + EDEMA

Pacientes que apresentam inchaço. Tratadas com cirurgia convencional ou com endolaser após o mapeamento com ecodoppler, com raquianestesia em ambiente hospitalar.

IV - VARIZES GROSSAS + EDEMA + ECZEMA OU DERMATITE OCRE OU LIPODERMATOESCLEROSE

Pacientes que apresentam vermelhidão e coceira (eczema), ou escurecimento de pele (dermatite ocre) ou afinamento e endurecimento da pele (lipodermatoesclerose) nas pernas. Tratadas com cirurgia convencional ou com endolaser após o mapeamento com ecodoppler, com raquianestesia em ambiente hospitalar. Nestes pacientes, podemos ainda, fazer uso da microespuma, com anestesia local em consultório.

V - VARIZES GROSSAS + ÚLCERA CICATRIZADA

Pacientes que já tiveram uma ferida mas no momento se encontra cicatrizada, mas que com frequência voltam a abrir ao menor descuido. Tratadas com cirurgia convencional ou com endolaser após o mapeamento com ecodoppler,com raquianestesia em ambiente hospitalar. Nestes pacientes, podemos ainda, fazer uso da microespuma, com anestesia local em consultório.

VI - VARIZES GROSSAS + ÚLCERA EM ATIVIDADE

Pacientes que estão com a ferida aberta. Tratadas com cirurgia convencional ou com endolaser após o mapeamento com ecodoppler, com raquianestesia em ambiente hospitalar. Nestes pacientes, podemos ainda, fazer uso da microespuma, com anestesia local, em consultório. Nestes casos, antes deste tratamento definitivo, realizamos curativos especiais, uso de antibióticos para melhorar as condições da ferida até que se possa realizar a cirurgia.

OUTROS ARTIGOS

Dúvidas mais comuns:

A flebite é a coagulação do sangue dentro de uma veia varicosa, ou seja a trombose desta veia.

Não existe nenhuma relação estabelecida entre a formação de varizes e depilação, subir escadas ou uso de salto alto.

A ginástica, desde que recomendada pelo médico e acompanhada por professores de educação física, não provoca varizes como também é bastante aconselhável para evitá-las.

Quanto à musculação, desde que não seja exagerada, não tem contra-indicação, preferindo realizar um treinamento de resistência muscular (utilizando pouco peso e mais repetição) do que treinamento para hipertrofia muscular (utilizando muito peso e pouca repetição), isto pode aumentar as varizes para quem tem tendência.

As veias que são retiradas, por estarem doentes, não colaboram para a circulação; ao contrário, sua retirada causa melhoria na drenagem venosa dos membros inferiores, pois esta se faz pelas veias profundas, aliviando sintomas e prevenindo as implicações da evolução da doença.

Copyright © 2016 - Instituto F. Branco. Todos os direitos reservados.