Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit?

Vivamus et ullamcorper leo. Mauris eleifend ornare mi. Etiam at orci sollicitudin orci commodo accumsan eget et ligula. Nam congue pellentesque diam, mollis vestibulum enim elementum nec. Ut ultricies ullamcorper justo a ornare. Ut quis rhoncus odio. Sed eget massa nec nisi sollicitudin bibendum vitae eget magna. Fusce vestibulum sapien et odio vestibulum viverra. Sed eu lobortis nunc.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit?

Vivamus et ullamcorper leo. Mauris eleifend ornare mi. Etiam at orci sollicitudin orci commodo accumsan eget et ligula. Nam congue pellentesque diam, mollis vestibulum enim elementum nec. Ut ultricies ullamcorper justo a ornare. Ut quis rhoncus odio. Sed eget massa nec nisi sollicitudin bibendum vitae eget magna. Fusce vestibulum sapien et odio vestibulum viverra. Sed eu lobortis nunc. Nunc fermentum at augue luctus consequat. Sed aliquet ullamcorper odio nec fermentum. Vivamus ut est at justo molestie iaculis.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit?

Vivamus et ullamcorper leo. Mauris eleifend ornare mi. Etiam at orci sollicitudin orci commodo accumsan eget et ligula. Nam congue pellentesque diam, mollis vestibulum enim elementum nec. Ut ultricies ullamcorper justo a ornare. Ut quis rhoncus odio. Sed eget massa nec nisi sollicitudin bibendum vitae eget magna. Fusce vestibulum sapien et odio vestibulum viverra. Sed eu lobortis nunc. Nunc fermentum at augue luctus consequat. Sed aliquet ullamcorper odio nec fermentum. Vivamus ut est at justo molestie iaculis.

PÉ DIABÉTICO

O nível elevado de açúcar no sangue pode afetar os nervos e a circulação sanguínea das pernas e pés, sendo assim, existem três tipos de pé diabético.

TIPOS DE PÉ DIABÉTICO:

I - PÉ DIABÉTICO NEUROPÁTICO: A lesão dos nervos pode causar formigamentos, agulhadas, queimação e até insensibilidade dos pés. Desta forma, o diabético não sente as lesões e estas pioram e podem se infectar (causando osteomielites), o que pode levar a amputação de dedos, pés e pernas.

Também causa uma atrofia da musculatura de todo o pé, causando deformidades conhecida como pé de Charcot. Isto faz com que o pé se apoie de maneira errada e viciosa, sustentando todo peso do corpo em pequenas áreas que acabam se ferindo, chamado de mal perfurante plantar. Estes pacientes devem usar calçados apropriados feitos sob medida.

II - PÉ DIABÉTICO ISQUÊMICO: A lesão na circulação sanguínea arterial impede a oferta de oxigênio para as pernas e pés causando isquêmia. Isto leva o paciente a sentir dor ao caminhar na panturrilha, perceber que machucados não cicatrizam e nos casos mais graves necrose com possibilidde de amputações se não forem tratadas rapidamente.

III - PÉ DIABÉTICO ISQUÊMICO E NEUROPÁTICO: Pacientes que apresentam lesões dos nervos e da circulação simultaneamente.

CUIDADOS:

  • É preciso examinar diariamente os pés e ter cuidados com bolhas, rachaduras e ressecamentos;
  • Não colocar os pés de molho;
  • Nunca ande descalço, mesmo em casa;
  • Não tente remover calos ou verrugas com curiosos e pedicures sem treinamento;
  • Use diariamente uma loção ou creme hidratante nos pés. Retire o excesso e não use cremes entre os dedos;
  • Todo paciente diabético deve ter o acompanhamento do angiologista ou cirurgião vascular para o acompanhamento da circulação em geral e principalmente dos pés.

Copyright © 2016 - Instituto F. Branco. Todos os direitos reservados.